Vai permanecer em casa com os seus filhos durante as próximas semanas devido à epidemia de COVID-19?

Conheça algumas estratégias para gerir o isolamento com crianças.

Uma situação de isolamento com crianças pode ser particularmente difícil de gerir. Isto porque as crianças podem sentir-se tristes, ansiosas, com medo, confusas com a alteração das rotinas diárias e com saudades dos amigos. Além disso, podem fazer mais “birras” e mostrar-se mais dependentes, irritáveis e terem dificuldade em adormecer. Primeiro que tudo, é importante que aceite que existirão conflitos e “birras”. Depois, seja compreensivo e paciente perante estes comportamentos. Mostre-lhes apoio, escute as suas preocupações e dê-lhes uma dose extra de atenção e carinho.

6 estratégias para gerir o isolamento com crianças

Num momento de incerteza e de interrupção forçada da vida escolar das crianças é importante manter as rotinas e dar a maior normalidade possível ao dia a dia dos mais novos. Além disso, os pais devem ter em conta que também as crianças podem estar apreensivas e que precisam de mais atenção.

  1. Expresse o seu apoio e amor

As crianças precisam do amor e da atenção dos adultos durante períodos difíceis. Por isso, dê-lhes mais tempo e atenção e oportunidade para expressarem os seus sentimentos e receios. Fale com carinho, explique-lhes o que se passa e tranquilize-as utilizando linguagem apropriada à idade. Explique-lhes a importância do isolamento e assegure-lhes que é uma situação temporária.

  1. Limite a exposição às notícias

As crianças podem ficar facilmente perturbadas com o que ouvem ou veem na televisão. Limite a sua exposição a notícias que as possam perturbar, procurando informá-las em linguagem adequada à sua idade. Apresente factos sobre o que se passou, explique qual é a situação atual e dê-lhes informação clara sobre como reduzir o risco de infeção.

  1. Mantenha as rotinas

Tanto quanto possível, procure manter as atividades diárias habituais e os horários, nomeadamente a hora das refeições e de ir dormir. Por outro lado, pode também criar novas rotinas, incluindo momentos de aprendizagem/escola e tempo para brincar e relaxar.

  1. Encontre formas de passarem o tempo

Não recorra exclusivamente à televisão e a outras tecnologias. Encare a situação de isolamento como uma oportunidade para passarem mais tempo juntos e realizarem atividades em conjunto. Por isso, aproveitem para se dedicar a atividades para as quais não costumam ter tempo. Por exemplo,  jogos de tabuleiro, trabalhos manuais, desenhos ou leitura. No caso de crianças em idade escolar, peça ao professor que lhe envie por email informação de estudo, atividades ou trabalhos.

  1. Organize o trabalho em equipa

Assegure que, sendo possível, durante o dia, os cuidadores, à vez, têm algum tempo para si próprios. E que, havendo mais do que uma criança, também possa existir espaço para realizarem atividades em separado com cada uma delas.

  1. Transmita o sentido de missão

Elogie o bom comportamento das crianças nesta fase e recorde-lhes que ao permanecerem em casa e adotarem medidas como a lavagem frequente das mãos, as crianças estão a proteger-se a si próprias e os que as rodeiam.

Fonte: https://www.prevenir.pt/familia/bebes-e-criancas/covid-19-como-gerir-o-isolamento-com-criancas/

 
O Serviço de Psicologia e Orientação

Maria Antónia Chaves & Rute Lavrador

Inscrições/Matrículas

Pesquisar

O Nosso Agrupamento

  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow

CRTIC

Info Escolas

Biblioteca